Resenha do Filme: O Tempo e o Vento (2013)

o tempo e o vento

Sinopse:

A história da família Terra Cambará e de sua rival, a família Amaral, durante 150 anos, começando nas Missões até o final do século 19. Sob o ponto de vista da luta entre essas duas famílias, o filme retrata a formação do Rio Grande do Sul, a povoação do território brasileiro e a demarcação de suas fronteiras, forjada a ferro e espada pelas disputadas entre as coroas portuguesa e espanhola.

Resenha:

Ultimamente, a indústria cinematográfica tem lançado cada vez mais adaptações de livros para as telas. Muitos são sucessos de bilheteria, mesmo quando o livro é péssimo. Outros são tão ruins como o livro. Existem os que são perfeitos: livro e filme. E tem aqueles filmes que não conseguem superar a genialidade de seu livro pois, geralmente, não foi feito para ser visto, e sim para ser lido. O tempo e o vento faz parte deste último grupo.

A história se passa no Rio Grande do Sul, final do século XIX. As família Amaral e Terra-Cambará são inimigas históricas na cidade de Santa Fé. Quando o sobrado dos Terra-Cambará é cercado pelos Amaral, todos os integrantes da família são obrigados a defender o local. Entre eles está Bibiana, matriarca da família que, junto com seu falecido esposo, Capitão Rodrigo, relembram a história não apenas de seu amor, mas de como nasceu a própria família Terra-Cambará.

Uma obra tão significante para a literatura brasileira conta com um elenco de grandes talentos. Na pele da matriarca Bibiana temos Marjorie Estiano e Fernanda Montenegro. O boa praça Capitão Rodrigo é interpretado por Thiago Lacerda. Cleo Pires e Suzana Pires dividem a personagem Ana Terra, uma mulher que sobreviveu a grandes perdas e conseguiu reconstruir sua vida em Santa Fé. Luiz Carlos Vasconcelos interpreta o pai de Ana, Maneco Terra. Ainda contamos com Paulo Goulart, Leonardo Medeiros e José de Abreu que representam a família inimiga: os Amaral.

O filme começa tentando demais. Os primeiro enquadramentos lembra os filmes cultuados, como Amélie Poulain e O Segredo dos Seus Olhos. Esses enquadramentos diferenciados, quando bem posicionados na história, traz uma identidade para a estética que é constante no decorrer do filme. Porém, quando mal posicionados, acaba distanciando o espectador da história que está sendo contada. É o que ocorre aqui, ao invés de seguir a primeira proposta apresentada, o diretor, Jayme Monjardim volta às suas origens telenovelísticas e o vai e vem de closes começa a acompanhar o diálogo. Essa quebra acaba afetando a relação do filme com o público.

No meio do filme outro problema: Capitão Rodrigo. Thiago Lacerda é um galã: bonito, alto, olhos claros, encanta qualquer um e se encaixa perfeitamente com seu personagem. Capitão Rodrigo é um herói com direito a fraquezas: vícios, inquietude, entre outros. Um bom moço que não é sempre bom. Não deveria incomodar, mas incomoda. No filme, dentre tantos acontecimentos, a constante camaradagem do personagem, junto com o enredo prolongado, acaba cansando o espectador. Chega um momento em que o encanto de Thiago Lacerda não é suficiente para agradar.

Não há dúvidas de que a leitura de O tempo e o vento não é fácil. O livro conta com três partes e sete livros. Só o filme foi baseado na primeira parte, O Continente, que são dois volumes. Esse seria o primeiro alarde para não adaptá-lo ao cinema. Um livro difícil de ler é uma história difícil de ser contada para as telas. Sua adaptação dá a sensação de que o filme é interminável. As horas passam, os clímax são apresentados, o desfecho acontece e a história continua. Se dada a opção, teria encarado os sete livros da coleção e não ter visto o filme.

Nota do CD:

★★☆☆☆

Nota dos Leitores:




Trailer do Filme:

Ficha Técnica:
Título no Brasil: O Tempo e o Vento
Título Original: O Tempo e o Vento
País de Origem: Brasil
Gênero: Drama
Ano de Lançamento: 2013
Direção: Jayme Monjardim
Roteiro: Letícia Wierzchowski, Marcelo Ruas, Tabajara Ruas
Elenco: Cléo Pires, Danny Gris, Fernanda Montenegro, Janaína Kremer, José de Abreu, Leonardo Machado, Leonardo Medeiros, Luiz Carlos Vasconcelos, Luiza Ollé, Marjorie Estiano, Mayana Moura, Paulo Goulart, Rafael Tombini, Suzana Pires, Thiago Lacerda
Produção: Rita Buzzar
Fotografia: Affonso Beato
Estúdio: Downtown
Distribuição: Paris Filmes
Estreia no Brasil: 20/09/2013

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Categoria: Drama, Monique Queiroz, Resenhas, Ruim

Sobre o autor ()

Comentários (1)

Trackback URL | Comentários de RSS Feed

Páginas que conectam a este texto

  1. Resenha: O Tempo e o Vento (2013) | Cinemô | 25 de setembro de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *